Wednesday, April 9, 2008

Incommunicado - ou conversa de loucos

- Não gostas das minhas opiniões porque te incomodam. – Disse ela após soprar furiosamente o fumo do cigarro que havia inalado.
- Não me incomodam minimamente. Sou como sou e quem não gostar, paciência! - Respondeu-lhe ele numa atitude infantil que assumia sempre que sentia necessidade de se defender.
- Paciência o caraças! – Atirou-lhe ela – As atitudes que tomas e as coisas que dizes afectam as pessoas que te cercam e que, para tua informação, gostam de ti e se preocupam contigo. Achas que podes viver isolado, do alto da tua arrogância? Olha à tua volta, olha para mim. Se eu estou aqui é porque sou uma dessas pessoas! Por isso não digas que “quem não gostar, paciência” ou estás-te a borrifar para aquilo que eu sinto?
Com um trejeito de irritação ele encolheu os ombros e atirou o rosto para o lado. Voltando a fixá-la, com um brilho de fúria a instalar-se-lhe no olhar encimado pelo sobrolho carregado, respondeu – Mas quem é que disse que eu me estou a borrifar para aquilo que tu sentes?
- Tu! Retorquiu ela.
- Eu?
- Sim, tu. “Sou como sou e quem não gostar, paciência” para mim isso significa que te estás a borrifar para o facto de eu gostar ou não das tuas atitudes!
Ele pegou no maço de tabaco de onde retirou mais um cigarro que acendeu nervosamente.
- Tu tens direito às tuas opiniões, mas eu tenho o direito de discordar delas. O que tu querias era que eu concordasse com tudo aquilo que tu dizes. Se assim fosse não haveria discussões. Acontece que se eu tenho determinadas atitudes é porque sou assim, ponto final. Não tenho de ser simpático ou aturar fretes para agradar aos outros.
- “É porque sou assim ponto final” o que é que isso significa? Que mesmo quando ages mal não queres saber das consequências que os teus actos têm nos outros é? – A irritação dela subia de tal maneira de tom que os seus cabelos já se encontravam em desalinho, de tantas vezes lhes mexer com as mãos.
- Epá, não há paciência! Mas estás armada em quê? Agora vais-me dizer que tenho que explicar e destrinçar cada palavra que digo, não?
- Bem podias! É que se pensasses bem antes de falar talvez te saísse um discurso mais fundamentado. Sabes que não tens razão, por isso só me atiras com retóricas e evasivas.
Ele cruzou os braços numa atitude de impotência – Não vale a pena, não se pode conversar contigo.
Perdendo finalmente a compostura e ouvindo o seu próprio tom de voz elevar-se involuntariamente ela gritou-lhe – Conversar? Conversar? Pois agora não me apetece mais conversar... e quem não gostar, paciência!

12 comments:

Gi said...

Até me puseste nervosa, mulher!
Nunca tive discussões destas ;)

Hydrargirum said...

Tem graça que já tive situações destas....

Este texto está mto bem escrito...até me fez sentir raiva como se quisesse participar na discussão...

Isto é retirado de um real, ou é ficcção?...

Jinhos:)

Campainha said...

Gi e Hydra, longe de mim querer enervar-vos! :) mas é bom sinal causar sensações naqueles que me lêem.
Nos textos publicados neste blogue o real e a ficção entrelaçam-se. ;)

Beijinhos

Su said...

Hey! Onde eu já ouvi isto?

:)

Calma, é preciso ter calma.

Beijo nessa boXeXa!

Carol said...

Oh meu Deus, parece que até ouvi a minha voz a dizer algumas das frases! Muito realista este texto.

PDuarte said...

ó filha uma conversa desta não é nem bom começo.
Vê lá isso, fala com os personagens que isso nãp vai longe.
E o gajo que deixe a merda dos cigarros de uma vez por todas.

Rui said...

Luto há muitos anos pela criação de um Dicionário de Significados das Coisas Ditas Numa Relação. A facilidade que iria introduzir nas nossas vidas.

Hydrargirum said...

Hum, onde é que tu andas?..e eu que pensei que estava desaparecido!!!
Espero que estejas bem!

Jinhos:)

Gi said...

Trim ... trim ....: Tens desafio no meu blog quando me visitares, ok?
Vê lá se me apareces por lá na próxima semana...que depois vou eu passear.

PDuarte said...

Se isto não toca mete uma sineta!

Eyes wide open said...

...

Carol said...

Passei so para ver as novidades, mas continua tudo igual... Espero que esteja tudo bem.